30 de mar de 2010

Eu quero sempre mais..

Podiamos sim, aproveitar mais desse prazer,
desejar mais, tanto querer.
Nos darmos um ao outro para assim satisfazer.
Que seja assim, sem rotina, sem frieza,
que seja com amor e com beleza.
Quero mais do seu cheiro, mais do seu gosto,
o gosto do oposto é sempre mais gostoso.
Quero viver aqueles dias de que nos tira o fôlego,
que nos "mata" por instantes, quero que isso seja constante.

Sabe-se lá.

' As semanas correm numa velocidade incalculável, e as horas se comprimiram. Às vezes sinto vontade de me esconder da realidade. Na verdade, eu só queria sentir menos. A cada instante a vontade suga um pouco de mim gerando uma falta indescritível. Luto contra todos os pontos negativos que existe entre nós para fazer da distância uma circunstância mínina. Não dá pra fugir numa hora dessas em que o desejo transborda através de palavras. Tudo parece tão simples e ao mesmo tempo tão complicado. As dúvidas mudam, mas nunca passam. E com o decorrer dos dias, ao invés das coisas se tornarem mais fáceis, a responsabilidade aumenta. A rotina, apesar de monótona, tem me feito aprender bastante. Com isso, aprendi a planejar menos. Mantenho os pés no chão sempre que posso. Descobri que sonhar exige muita dedicação, e eu não estou preparada isso, agora. As vezes me pergunto: será que sou capacitada para ajeitar toda essa bagunça?
Posso até não ser, mas não posso me dar de bandeja, só poderia se fosse pra você. Aí sim! Ainda me embrulharia, vestida numa lingerie vermelha, dentro de uma caixa de presente envolvida num laço com fita e mais um bilhete, escrito em negrito: não aceito devolução. Talvez seja uma proposta indecente, mas que seja o que eu quero mesmo é te provar que eu sou real, e que eu estou aqui!
Quero todas os abraços abertados, os beijos no pescoço, quero amor com gosto de língua e desejo,
quero você aqui comigo, por inteiro, - será que é pedir demais? Talvez eu queira demais, mas isso é culpa desse desejo e dessa falta de tempo que nos consome e nos impede. Eu tenho medo de me acostumar com a distância. Sei lá, o tempo voa e tem mania de esfriar as coisas, tudo vai perdendo sua intensidade com o tempo. Porque essas coisas a gente não controla. Ninguém nunca sabe a hora certa. Tudo me parece mais rápido e distante hoje em dia. As coisas facilmente perdem a graça porque o que temos está sempre longe de ser o que realmente queremos...