21 de nov de 2010

Dois mundos diferentes e o amor.




Era um vez um princípe e uma plebéia.
Dois mundos diferentes. Parecia impossível juntá-los.
Ela era linda e se comportava muito bem.
E ele como princípe; ah, nem preciso dizer mais nada, rs...
O mero acaso decidiu aproximá-los. E deixar que escrevessem a própria história...

Thifany, como sempre recatada, o olhava de soslaio, mas não ousava olha-lo nos olhos.
Brian com toda prepotência que o poder lhe oferecia, não podia ver a pureza dos olhos de Thifany.
Passaram-se anos, e a situação continuava na mesma, só o que mudava era o desejo de tê-lo, que a cada dia crescia mais.
Thifany já não aguentava mais reprimir tanto sentimento... É, ela estava apaixonada!
Decidou contar a Brian o que sentia, mas como já previa, ele não acreditou em nada que disse.
Thifany dizia: "Ele tem o poder nas mãos, qualquer tentativa será falha. Acreditará que é interesse."
Brian, no momento em que ouviu-a falando de seus sentimentos, pensou exatamente o que ela dizia.
Porém, sentiu amor em seu olhar, suaviadade na voz e, sinceridade nas palvaras.
Só que dessa vez a prepotência se enganou, botou-se a frente e impediu-lhe de seguir o caminho mais curto para a felicidade.
Com todo menosprezo que Thifany havia recebido, saiu em lágrimas e não olhou para trás.
Quis impor por definitivo em sua cabeça, que Brian nunca seria seu. Aliás, com toda beleza e poder que ele manejava,
ela sabia um jeito de tê-lo por minutos, mas não era assim que Thifany desejava.
- Ela queria tê-lo de qualquer forma, afinal, não era o dinheiro que a vislumbrava.
Ela sonhava com uma fuga, caso a família não aceitasse, para um lugar bem longe e simples.
Onde pudessem construir seu lar e ter um amor, para acreditar. -
Após aquele dia Brian começou a percebe-la mais, só que como um nato princípe-mauricinho,
não podia aceitar essa plebéia por quem suas pernas andavam tremulas.
A insensatez dele não foi maior que o desejo de seu coração.
Foi então que decidiu consertar a tolice que havia feito, pediu-a desculpas.
Aparentemente era tarde, Thifany o olhou nos olhos e disse: "Ok, te desculpo. Mas não dirija mais a palavra a mim."
Entretanto, o que ela queria dizer era: "Ok, meu bem. Eu te amo mesmo, não teria como não desulpa-lo."
- Ela conseguiu tirá-lo da cabeça, mas o coração permanecia intacto.
Thifany tem honra, e um grande caráter. Suas promessas são divídas a serem pagas. -
Brian sentiu o mesmo desprezo, como moeda de troca e sofreu o mesmo sofrimento que ela havia sofrido.
- Finalmente ela consegiu a atenção de seu amado.
Só não sabia que ele construia em seus sonhos o mesmo desejo que o dela.-
Desde então ela fechou-se, achava que ele queria conquistá-la, ter o prazer que geralmente queria e, só.
Não dava nenhuma brecha para que ele pudesse mostrá-la o quanto ele havia aprendindo a respeitá-la e,
que descobriu que nem todos querem seus bens materiais. Assim como ela não queria.
Mas Brian lutou, bravejou até onde podia, para demonstrar o que sentia, o que queria e o quanto aprendeu a amá-la e consegiu.
Thifany, com todo o amor que habitava em seu peito, consentiu a ele a chance de fazê-la feliz, como sonhava.

Hoje é o dia do casamento de ambos.
Thifany se torna princesa e Brian um princípe casado.
Os sonhos estão se realizando no molde em que cada um acha perfeito.
Thifany preferia ter sua vida recatada, mas se para ficar com o amor da sua vida é preciso
se esconder de paparazes a todo instante, vistir-se exuberantemente elegante, e não ir a shoppings, ela fará todo e qualquer sacrifício.
Afinal, não importa mais nada, o que ela sonhava está se concretizando nesse exato momento, na hora do "sim".

17 de nov de 2010

Coisas simples são mais complexas.


Dar um abraço, ter compaixão, andar pela chuva,
correr da multidão;
sinceridade na palavra, rolar pelo chão,
rir da piada, andar de mãos dadas, confiar confissões;
nadar na piscina, contar estrelas, olhar verdadeiro, sentir emoção;
ouvir a canção, comer chocolate, pular no colchão;
fazer sonhar, sempre acreditar, se cuidar, amar;
chorar, caí e levantar.

Fazer isso tudo sozinho não dá.
Precisa-se de alguém para acompanhar e eternizar!

"Dor que desatina sem doer"



Hoje me deram a certeza de que sofro.
E de que pra sofrer não precisar entrar em depressão, ou chorar
a todo instante, basta sentir-se frágil e caçar saídas em qualquer direção.
E costumeiramente tem sido assim: "uma farpa... uma ferida-calada".
Isso que me dá medo - o silêncio é a forma mais assustadora da dor.
Me confundi, não saber o que deveria idealizar ou ao menos construir.
Ando bipolar demais pro meu normal, destruo coisas naturais,
transformo copo d'água em oceano, rua em fio, trilha em labirinto.
E qualquer ponto que eu chegue, abre-se mais dois caminhos... mais uma indecisão.
Talvez eu esteja complicando tal situação,
ou talvez seja só o mundo querendo me ensinar a sobreviver.
Sei lá, só sei que ando quieta demais, fria demais, calma demais, satisfeita demais.
Porém nunca nada é demais pra mim! :s

16 de nov de 2010

"I want"


Eu quero a rima;
com a figa em sugestão.
Eu quero o laço;
com uma fita vermelha no seu corção.
Eu quero a brisa;
com a ventania de uma paixão.
Eu quero o rico;
como o grande espiríto de emoção.
Eu quero o belo;
como a fantástica forma da união.
Eu quero o sonho;
com a realidade depois da ficção.
Eu quero a pena;
como a covarde forma de não conseguir te dizer não.

14 de nov de 2010

"Coração bandido"

Hoje num domingo chuvoso, com um friozinho gostoso, sinto sua falta,
não paro de pensar em como eu pude ser tão idiota à ponto de desperdiçar nosso amor.
Deixar você partir, hoje,
é o meu maior arrependimento, só hoje.
Porque ontem, eu me sentia tão bem,
que nem me lembrei de você.
E quando citavam seu nome
fingia nem conhecer.
É.. meu coração só pede você quando estou sozinha e, quando está frio.
Por tudo isso, por todos os contras, que eu não me rendo a solidão desses dias,
solidão que só se manifesta em dias cinzas e passageiros.


E não venha me dizer que isso é amor, porque amor é estar em meio
a tanta gente e querer somente uma.
Então.. caso você esteja se sentindo assim, por hoje, não faça nada,
dê tempo ao tempo.
Esse dia vai acabar e você vai esquecer, novamente.
Mas se você sente falta dela em todos os momentos,
o que você está fazendo parado(a) aí?
Corra atrás, lute e, mesmo que não a tenha de volta
você vai poder dizer que lutou por ela.
Agora, se existe um sentimento igual ao meu, fique no mesmo lugar.
Não engane-a, ninguém merece um amor inventado.

12 de nov de 2010

"I still love you."


São exatamente 01:41 da manhã e eu tomei coragem pra ligar pra você.
Você atendeu com voz de sono e preocupado, mas feliz.
Senti que seu coração bateu forte mais um vez.
Te contei do sonho que tive com você noite passada e disse que te amava mais que tudo.

E você só ria e dizia que não tinha palavras pra me dizer naquele momento.
Tudo que eu queria nessa ligação era você dissesse que me amava .
Falei como criança quando senti que você não podia me dizer e logo em seguida
você me perguntou se eu havia feito "biquinho" e, realmente eu fiz.
Você lembra de cada detalhe, assim como eu, que passamos juntos.
1 minuto e 11 segundos que foram suficientes para que eu pudesse sentir o seu amor.

Quanto tempo nós perdemos, né?!
Podiamos ter lapidado todo esse amor, como um cristal raro e precioso.
Podiamos ter parado na petála da rosa no "bem-me-quer".
Podiamos ter dado mais valor ao amor que sentiamos.
Podiamos ter confiado um no outro, isso era suficiente para estarmos juntos até hoje.
Mas a história que deveria ter um "felizes para sempre" foi revertida.
Tudo por amar de mais e praticar a felicidade de menos.


Eu sei que vou te amar. Por toda a minha vida eu vou te amar... ♪

11 de nov de 2010

Já passou meu tempo.

Não, eu não estou pedindo de mais.
Eu só não tenho mais tempo para namoricos, ciúmes toscos,
declarações de amor ridicularizadas e aprisionamento.
Já sofri de mais e aprendi. Nada disso te faz ter mais a pessoa.
Ao contrario, tudo isso te faz perder. Perder tudo que construiu com ela,
faz com que evapore cada sonho que sonharam juntos.
É lindo, é inicente, o "amor-criança". Mas quando se perde a inocência vira problema.
Daí começam as brigas por um simples "oi" que comprimentam seu parceiro(a).
Começam as doenças do coração, que acha que está certo em querer a pessoa só pra
ele. E que eu saiba, isso nunca fez bem à alguém.

Não sou expert em relacionamentos, nem nunca descobri o significado do amor.
O que eu sei, é o que todos deveriam saber. Mas infelizmente isso só acontece depois das feridas.
Que pra ser bom, pra ter valor, para concretizar todos os sonhos sonhados, é preciso ser e deixar ser livre.
Ninguém é propriedade privada de ninguém, nada vai ser só seu pra toda eternidade.
E por tudo isso, quero uma pessoa que já tenha sofrido, que já tenha chorado e aprendido.
Quero que lembre todos os sofrimentos, mas também quero que guarde-os
e quando sentir-se preparado liberte-se deles, para que possa sonhar denovo, amar denovo e ser feliz denovo.
Só que dessa vez "sabendo" amar e não machacando-se por todas essas besteiras!

7 de nov de 2010

Desencontros, sempre vão existir.

Mesmo com todas as juras a nós mesmo depois dos desamores.
Voltamos a nos "embabacar" quando aparece um dito anjo, em nossa vida.
E aquele pseudo anjo faz tudo o que todos os outros fizeram.
E você continua à esperar, que aquele vislumbre dos teus olhos
seja correspondido, um dia, da forma que você mais deseja,
da forma que você mais dedica.
Ele simplesmente some, não dá sinal de vida, demora secúlos para te responder
um depoimento que você deixou e nem lembra mais.
Daí você faz todas as costumeiras promessas a si mesmo e ao seu coração.
Mas não adianta, o cérebro pode até ter razões em algumas questões sobre
relacionamentos, contudo, ele não é nada quando o bentido coração cisma em se apaixonar.
E não há promessas, mágoas passadas ou qualquer outra coisa
que te faça reverter essa desejo de ter o dito cujo.

E sempre vai ser assim. Tudo vai acabar, bem ou mal, mas vai acabar.
E de algumas formas que te fará sofrer, mas não morrer.
Essa é nossa vida, encontros e desencontros, amores e desammores, paixões e dores.
Só temos que saber lhe dar com isso e aprender a esperar não esperando
algo de alguém.

2 de nov de 2010

O dia da visita.

Hoje é dia de você vir me visitar e matar toda
saudade que dizemos sentir um pelo outro
de cinco em cinco minutos pelo msn.
Antes que meu telefone toque e você diga do outro lado da linha:
- Estou aqui no portão.
Eu não paro de andar, de me olhar no espelho
e treinar o que dizer à você.
Meu estômago é invadido por borboletas e
minhas pernas não param de tremer.
(Sintomas de paixão)
E quando você chegar vai me dizer tudo que sempre diz: que sentiu minha falta e que não quer se afastar de mim.
E o melhor de tudo, vai me dar aquele abraço que já até discutimos
para de dicidir que tipo de abraçado deveria me dar.
Mas como já disse, quero o mais simples, carinhoso e verdadeiro.
E qualquer calor que eu deseje que passe para mim, não será necessário
nenhum esforço teu, pois só os seus olhos em cima de mim já são suficientes
para estigar todos os meus hormônios.
...e vamos passar horas, conversando, rindo e fazendo charmes.
Eu faço desses momentos os mais sagrados entre eu e você.
Contudo vai chegando a hora de ir embora e você fala pra mim: -Tenho que ir.
Mas não move uma palha se quer para partir. Liga o carro trinta mil vezes e desliga.
Entretando, infelizmente, chega a hora e, você vai.
Vai, deixando seu perfume misturado com o meu sobre a minha blusa.
E mais um dia nos despedimos sem saber se voltaremos a nos ver...
Sem ter hora, local ou dia marcado. Sem certeza alguma!
Caso um dia você não volte, saiba que todo o sentimento foi recíproco.
E que o que eu mais prezei em todo esse tempo, foi nossa "amizade", acima de tudo!