21 de nov de 2010

Dois mundos diferentes e o amor.




Era um vez um princípe e uma plebéia.
Dois mundos diferentes. Parecia impossível juntá-los.
Ela era linda e se comportava muito bem.
E ele como princípe; ah, nem preciso dizer mais nada, rs...
O mero acaso decidiu aproximá-los. E deixar que escrevessem a própria história...

Thifany, como sempre recatada, o olhava de soslaio, mas não ousava olha-lo nos olhos.
Brian com toda prepotência que o poder lhe oferecia, não podia ver a pureza dos olhos de Thifany.
Passaram-se anos, e a situação continuava na mesma, só o que mudava era o desejo de tê-lo, que a cada dia crescia mais.
Thifany já não aguentava mais reprimir tanto sentimento... É, ela estava apaixonada!
Decidou contar a Brian o que sentia, mas como já previa, ele não acreditou em nada que disse.
Thifany dizia: "Ele tem o poder nas mãos, qualquer tentativa será falha. Acreditará que é interesse."
Brian, no momento em que ouviu-a falando de seus sentimentos, pensou exatamente o que ela dizia.
Porém, sentiu amor em seu olhar, suaviadade na voz e, sinceridade nas palvaras.
Só que dessa vez a prepotência se enganou, botou-se a frente e impediu-lhe de seguir o caminho mais curto para a felicidade.
Com todo menosprezo que Thifany havia recebido, saiu em lágrimas e não olhou para trás.
Quis impor por definitivo em sua cabeça, que Brian nunca seria seu. Aliás, com toda beleza e poder que ele manejava,
ela sabia um jeito de tê-lo por minutos, mas não era assim que Thifany desejava.
- Ela queria tê-lo de qualquer forma, afinal, não era o dinheiro que a vislumbrava.
Ela sonhava com uma fuga, caso a família não aceitasse, para um lugar bem longe e simples.
Onde pudessem construir seu lar e ter um amor, para acreditar. -
Após aquele dia Brian começou a percebe-la mais, só que como um nato princípe-mauricinho,
não podia aceitar essa plebéia por quem suas pernas andavam tremulas.
A insensatez dele não foi maior que o desejo de seu coração.
Foi então que decidiu consertar a tolice que havia feito, pediu-a desculpas.
Aparentemente era tarde, Thifany o olhou nos olhos e disse: "Ok, te desculpo. Mas não dirija mais a palavra a mim."
Entretanto, o que ela queria dizer era: "Ok, meu bem. Eu te amo mesmo, não teria como não desulpa-lo."
- Ela conseguiu tirá-lo da cabeça, mas o coração permanecia intacto.
Thifany tem honra, e um grande caráter. Suas promessas são divídas a serem pagas. -
Brian sentiu o mesmo desprezo, como moeda de troca e sofreu o mesmo sofrimento que ela havia sofrido.
- Finalmente ela consegiu a atenção de seu amado.
Só não sabia que ele construia em seus sonhos o mesmo desejo que o dela.-
Desde então ela fechou-se, achava que ele queria conquistá-la, ter o prazer que geralmente queria e, só.
Não dava nenhuma brecha para que ele pudesse mostrá-la o quanto ele havia aprendindo a respeitá-la e,
que descobriu que nem todos querem seus bens materiais. Assim como ela não queria.
Mas Brian lutou, bravejou até onde podia, para demonstrar o que sentia, o que queria e o quanto aprendeu a amá-la e consegiu.
Thifany, com todo o amor que habitava em seu peito, consentiu a ele a chance de fazê-la feliz, como sonhava.

Hoje é o dia do casamento de ambos.
Thifany se torna princesa e Brian um princípe casado.
Os sonhos estão se realizando no molde em que cada um acha perfeito.
Thifany preferia ter sua vida recatada, mas se para ficar com o amor da sua vida é preciso
se esconder de paparazes a todo instante, vistir-se exuberantemente elegante, e não ir a shoppings, ela fará todo e qualquer sacrifício.
Afinal, não importa mais nada, o que ela sonhava está se concretizando nesse exato momento, na hora do "sim".

Nenhum comentário:

Postar um comentário