2 de nov de 2010

O dia da visita.

Hoje é dia de você vir me visitar e matar toda
saudade que dizemos sentir um pelo outro
de cinco em cinco minutos pelo msn.
Antes que meu telefone toque e você diga do outro lado da linha:
- Estou aqui no portão.
Eu não paro de andar, de me olhar no espelho
e treinar o que dizer à você.
Meu estômago é invadido por borboletas e
minhas pernas não param de tremer.
(Sintomas de paixão)
E quando você chegar vai me dizer tudo que sempre diz: que sentiu minha falta e que não quer se afastar de mim.
E o melhor de tudo, vai me dar aquele abraço que já até discutimos
para de dicidir que tipo de abraçado deveria me dar.
Mas como já disse, quero o mais simples, carinhoso e verdadeiro.
E qualquer calor que eu deseje que passe para mim, não será necessário
nenhum esforço teu, pois só os seus olhos em cima de mim já são suficientes
para estigar todos os meus hormônios.
...e vamos passar horas, conversando, rindo e fazendo charmes.
Eu faço desses momentos os mais sagrados entre eu e você.
Contudo vai chegando a hora de ir embora e você fala pra mim: -Tenho que ir.
Mas não move uma palha se quer para partir. Liga o carro trinta mil vezes e desliga.
Entretando, infelizmente, chega a hora e, você vai.
Vai, deixando seu perfume misturado com o meu sobre a minha blusa.
E mais um dia nos despedimos sem saber se voltaremos a nos ver...
Sem ter hora, local ou dia marcado. Sem certeza alguma!
Caso um dia você não volte, saiba que todo o sentimento foi recíproco.
E que o que eu mais prezei em todo esse tempo, foi nossa "amizade", acima de tudo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário