25 de mai de 2010

Sinto


Oh mundo! esse belo mistério,
uma roda gigante em constante movimento,
essa dura realidade que me assombra que me distrai.
Talvez seja medo da verdade, ou receio da maturidade,
tantas lutas vencidas e muitas perdidas,
tanto sofrimento e dor que nao se dá espaço pro amor.
Um mundo de desordenados de loucos e apaixonados.
É, creio que me encaixo na útilma opção,
não me importa que o acham a respetio
do meu jeito, aprendi que ninguém é melhor que nós mesmo para nos julgarmos.
E assim eu me julgo: talvez uma ingênua mulher apaixonada,
uma boba menina alucinada, talvez ainda um feto sem
proteção, ou um corpo com a força de um batalhão.
Sem saber dos meus poderes me lanço a vida, e
sem ter noção da grandiosidade dos desafios que
terei que infrentar. Não que eu nao sinta medo de nada,
pelo contrário tenho medo de tudo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário