3 de out de 2010

"Amor incolor."

Quantas vezes já pensei em contar-te pessoalmente..
Mas não consigo segurar a vontade de abraçar-te, quando presente.
Então venho por meio desta carta inviável dizer-te as coisas mais "tolas" que há dias venho sentindo...

Cada conversa, carinho e infinitas noites que passamos juntos,
farão desse sentimento o mais simples e suportável, que um dia já senti.
E só peço-te que guarde todos esses momentos,
pra quê um dia você possa dizer o quanto uma pessoa te adorou/adora!
E eu não me esqueço do momento em que te vi,
entretanto tive a certeza que você nunca poderia ser só meu..
Na verdade isso não me doí, basta-me ver-te e dizer-te boa noite.
Queria muito que você pudesse ficar, deitar, talvez me amar.
Mas todos nós temos um passado e um presente-futuro..
E eu não posso ser tão egoísta a ponto de querer nos prender aqui.
Existe um mundo enorme lá fora, precisamos conhecer os pseudos-amores e,
preciso mais que tudo ter a certeza de que meu coração é realmente seu!

Talvez você não saiba de nada disso que escrevi e talvez nunca saberá.
Mas no momento não preciso que saiba de nada disso, só preciso que sinta...
Sinta verdadeiramente a emoção que sinto quando estamos perto.
E que tenha certeza de que quero-te ao meu lado, livre e feliz...
Para que meu coração possa eternizar cada momento desse, assim como as estrelas,
que por dias podem não aparecer, mas sempre estarão lá!


(Espero-te, mesmo que nunca venha!)

Nenhum comentário:

Postar um comentário