30 de jul de 2010

Fique, arrisque-se!

Mude, arranque-me.
Fale, cale-me.
Fuja, descubra-me.
Construa-se, destrua-me.
Corra, abraça-me.
Esqueça, perceba!
(Talvez o mundo nunca saberá)

Nenhum comentário:

Postar um comentário