28 de jul de 2010

Deixa eu te amar.

Eu só queria que você deixasse eu te tocar mais um vez.
Como nas lembranças daquele quarto, nas quartas, sagradas.
Na malandrangem de uma viagem inesperada, à espera de mais uma madrugada.
Na tua cura inacaba, minha liberdade ainda se guarda, com a esperança anunciada.
Eu quero cuidar de você, sem ter hora marcada, mais uma vez, mais uma vez.
Sem teatros, sem mentiras, quero ser o caos da sua vida.
Libere o néctar da sua flor, porque o que eu quero de você é só amor, mais e mais!

Nenhum comentário:

Postar um comentário