16 de nov de 2011

"In"certeza.


Claro! Agora eu tenho a certeza que é da incerteza que esse encanto nasceu.
E sabemos conduzi-lo muito bem.
Veja só que engraçado; passo tanto tempo pensando onde queríamos chegar com tanto ardor entre nós dois, tive a resposta numa noite dessas enquanto passávamos juntos as últimas horas do dia. Percebi que gosto dessa incerteza que me passa ao desviar seus olhos de mim, não querendo demonstrar sentimento e logo em seguida pega minha mão e me faz te abraçar, querendo me sentir em você. E aquelas preocupações que você têm e que as deixa escapar dentro da conversa vazia que temos vez em'quando. E as minhas manias de odiar todas as suas outras amigas por medo de acontecer com elas a mesma coisa que acontece entre a gente. Meu jeito de afastar você de mim e querer te esnobar que nunca funcionam, porque sempre achamos um jeito de precisar um do outro e tomamos todos os outros caminhos à volta. Porque é uma volta; toda vez que penso em te "perder" volto a pensar e acabo sempre achando que ainda não está na hora, afinal, nossa amizade não há defeitos. Tantas horas passei me perguntando e reperguntando. E assim, de repente, me veio a resposta... Gostamos mesmo é de nos gostarmos sem saber que gostamos, pra no final, nos gostarmos ainda mais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário